Além dos debates realizados nos painéis, a Conferência Anpei de Inovação também abrirá espaço para empresas e instituições científicas e
tecnológicas apresentarem cases em inovação.

Após o período de inscrição, os projetos serão analisados pelo Comitê Técnico do evento, composto por integrantes da Anpei e
especialistas do Sistema Nacional de Inovação.

Para selecionar as propostas mais inovadoras, a banca irá considerar a aderência ao tema central do evento - Novas Alavancas de Criação de Valor - originalidade, ineditismo, replicabilidade, impacto, os resultados do projeto, estágio do esforço inovador e clareza do texto de apresentação do case.

Datas importantes

Atividade Responsável Prazo
Abertura do Call for Cases Anpei 03/02/18
Envio dos resumos Organização que está submetendo o case Até 18/03/2018
Avaliação das propostas Comitê Técnico da Conferência Anpei de Inovação 2018 Até 31/03/2018
Comunicação de aprovação ou sugestão para ajustes no conteúdo Comitê Técnico da Conferência Anpei de Inovação 2018 Até 15/04/2018
Envio das apresentações em Power Point (PPT) Organização que está submetendo o case Até 30/04/2018
Aprovação das apresentações Comitê Técnico da Conferência Anpei de Inovação 2018 Até 10/05/2018
Apresentação dos trabalhos Organização que está submetendo o case 28/05 e 29/05/2018

TEMAS DOS CASES

Neste ano, o Call for Cases busca compartilhar histórias de organizações brasileiras que tenham explorado as "Novas Alavancas de Criação de Valor" - tema da Conferência. Para isso, a proposta é organizar a discussão agrupando as Alavancas em 4 perspectivas:

#1 Perspectiva Tecnológica

Na medida em que o avanço tecnológico continua acelerando, as organizações se deparam com o desafio de se transformar cada vez mais rápido para fugir da obsolescência. Não basta juntar-se ao coro de vozes que repetem expressões como Internet das Coisas, Computação Cognitiva, Inteligência Artificial ou Blockchain; é necessário entender a fundo como estas tendências irão chacoalhar o terreno sobre o qual estão os alicerces da indústria e o que isso significa para a sobrevivência e o crescimento dos negócios. Queremos conhecer histórias de organizações que encararam estas mudanças tecnológicas, transformando potenciais ameaças em novas oportunidades de crescimento e criação de valor.

Exemplos de tópicos relevantes neste tema:

#TecnologiasExponenciais#P&D#Ciência#Conectividade#DisrupçãoTecnológica


#2 Perspectiva do Cliente e do Mercado

Em um mundo no qual a informação e os bens de consumo se tornam cada vez mais abundantes, a comoditização se torna um fenômeno ubíquo. A única maneira de evitar este processo é conhecer a fundo as expectativas do cliente e trabalhar constantemente para excedê-las. Queremos conhecer histórias de organizações que conseguiram conciliar a objetividade do mundo dos negócios com a subjetividade emocional do cliente para ampliar a percepção de valor sobre os seus produtos e serviços.

Exemplos de tópicos relevantes neste tema:

#PropostaDeValor#Experiência#HumanCentredDesign#Empatia#OmniChannel


#3 Perspectiva da Organização

No final do dia, quem gera valor para a empresa são as pessoas que ali trabalham. Por isso, capacitar e empoderar pessoas é um mecanismo importantíssimo para reforçar a produtividade e a inovação em qualquer organização. Não é à toa que novos paradigmas de gestão, focados em agilidade, transparência e simplicidade têm ganhado cada vez mais espaço. Queremos conhecer histórias de organizações que olharam para dentro, reestruturando os seus processos, práticas e modelos de gestão para ampliar a capacidade de suas pessoas de gerar valor.

Exemplos de tópicos relevantes neste tema:

#Agilidade#Empoderamento#Capacitação#GestãoDaInovação#CulturaOrganizacional#Método


#4 Perspectiva do Ecossistema

A criação de novas lógicas de interação com os sistemas está presente no modelo de atuação de todas as grandes empresas e startups reconhecidamente inovadoras. No lugar de processos lineares e estruturas hierárquicas, nos deparamos com um mundo dominado por redes e plataformas, nas quais a colaboração acontece cada vez mais em mão dupla, dentro e fora dos “muros” das empresas. Queremos conhecer histórias de organizações que criaram valor a partir de novas formas de colaboração com o ecossistema.

Exemplos de tópicos relevantes neste tema:

#Ecossistema#Redes#Parceria#CadeiaDeFornecedores#CorporateVenture#TriplaHélice

Sabemos que, na prática, a maior parte dos cases terá relação com mais de uma das perspectivas apresentadas. Esperamos, inclusive, que os cases mais interessantes tenham relação com várias perspectivas. Por outro lado, entendemos que, em todos os casos, uma perspectiva poderá ser apontada como a perspectiva dominante. Essa escolha será de grande importância, já que as perspectivas serão utilizadas para organizar a programação das apresentações.

DADOS SOLICITADOS NO FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

DA ORGANIZAÇÃO

NOME: Inserir o nome da empresa submetedora do case.
ASSOCIADA ANPEI: Informar se é ou não associada da Anpei.
INEDITISMO DO CASE: Informar se o case nunca foi apresentado, se já foi apresentado em outros eventos da Anpei ou se já foi apresentado em eventos de outras organizações.
TIPO: Informar se é agência/governo, empresa, empresa incubada, entidade de classe, ICT, serviços/consultoria ou outros.
TAMANHO: Informar o porte da empresa, de acordo com o faturamento. Micro (até 360 mil), pequena (entre 360 mil e 3,6 milhões), média (entre 3,6 e 90 milhões), média-grande (entre 90 e 300 milhões) ou grande (acima de 300 milhões).
OUTRAS ORGANIZAÇÕES PARCEIRAS: Caso o case tenha sido desenvolvido em parceria com mais de uma organização, indicar aqui os demais parceiros.
Obs.: este campo é facultativo e só deve ser utilizado para identificar organizações que tenham atuado como protagonistas na condução do case.

DO RESPONSÁVEL PELO CASE

NOME: Nome do submetedor do case.
E-MAIL: E-mail comercial do submetedor do case.
ESTADO: De qual estado o case está sendo submetido.
TELEFONE: Telefone comercial do submetedor do case.
CELULAR: Celular do submetedor do case.

DO CASE

TÍTULO: Título do case.
A ORGANIZAÇÃO: Descreva sucintamente a sua organização.
O DESAFIO/OPORTUNIDADE: Contextualize o mercado de sua organização, o desafio/problema que seu esforço inovativo buscava resolver e caracterize a oportunidade.
A INOVAÇÃO: Em que estágio a inovação se encontra? Caracterize a inovação implementada, apontando seus diferenciais em relação às soluções comparáveis e descrevendo a metodologia/abordagem/design utilizada para a solução do desafio apresentado.
RESULTADOS: Descreva os resultados obtidos (quantitativos e qualitativos) e como esses resultados impactaram na competitividade global da sua empresa/organização.
LASTRO TECNOLÓGICO: A inovação relatada nesse formulário teve como base o desenvolvimento ou aquisição de tecnologia? Se sim, descreva seu histórico.
PERSPECTIVA DOMINANTE: Aponte qual a principal perspectiva relacionada ao case, ou seja, aquela que representa as principais alavancas de valor exploradas dentre as quatros elencadas: Perspectiva Tecnológica, Perspectiva do Cliente e do Mercado, Perspectiva da Organização e Perspectiva do Ecossistema.

APRENDIZADOS: De que forma a experiência descrita no case pode contribuir com o aprendizado, a difusão e o processo de inovação de outras organizações? Quais as dificuldades encontradas? Que avanços seriam ou deveriam ser feitos para que tal experiência gerasse um resultado ainda melhor?

AVALIAÇÃO DOS CASES

Os cases serão avaliados de acordo com os seguintes critérios:

  • Aderência ao tema: mede o quão alinhado ao tema o case descrito se refere. Esse é um critério eliminatório, portanto, os cases que não demonstrarem qualquer nível de aderência ao tema da Conferência – Novas Alavancas para Criação de Valor por meio da Inovação – serão excluídos da lista de elegíveis a serem apresentados.
  • Clareza do conteúdo: procura medir se o texto é claro, fluido, compreensível e conciso, abordando a totalidade dos tópicos requeridos no formulário.
  • Resultado da inovação: avalia se o esforço inovador já gerou resultados qualitativos ou quantitativos e o nível de relevância para a organização.
  • Replicabilidade do aprendizado: avalia se a experiência relatada no caso contribui para o aprendizado e se pode ser replicada em outras organizações.
  • Ineditismo: avalia se o case já foi apresentado publicamente em outros eventos ou conferências.
  • Lastro tecnológico: mede o impacto da tecnologia na geração de valor e sucesso do case apresentado.
  • Estágio do esforço inovador: mede se a solução proposta pelo case já foi implementada, se está em implementação e se já gerou resultados mensuráveis para a organização.
Critério Peso Avaliação
0 1 3 5
Aderência ao tema 20% Sem aderência Baixa Com aderência, mas não deixa claro a criação efetiva de valor por meio de novas alavancas Evidências de aplicação e de impacto através da utilização de novas alavancas para criação de valor
Clareza do conteúdo 5% Texto confuso, prolixo e incompreensível Texto confuso e abordagem parcial dos tópicos de avaliação Texto claro, fluído, compreensível, porém com abordagem de parte dos tópicos de avaliação Texto claro, fluído, compreensível, com abordagem de todos os tópicos de avaliação
Resultado da iniciativa 20% Sem apresentação de resultados vinculados à Conferência Apresentação de poucos resultados vinculados ao tema da Conferência, somente de caráter qualitativo Apresentação de alguns resultados qualitativos e quantitativos vinculados ao tema da Conferência Apresentação de diversos resultados qualitativos e quantitativos vinculados ao tema da Conferência
Replicabilidade do aprendizado 20% Sem relato de aprendizados obtidos com a iniciativa Aprendizados de difícil replicabilidade Aprendizados são replicáveis a outras empresas ou setores Há relato de que o aprendizado foi ou está em fase inicial de replicação em outras empresas ou setores
Ineditismo (*) 10% Já apresentado na Anpei ou em outros fóruns, sem novos relatos ou enfoques Já apresentado, parcialmente, na Anpei, ou reapresentado com enfoque novo Apresentado poucas vezes ou parcialmente em outros fóruns, mas não na Conferência Anpei e com enfoque novo Ineditismo total, sendo sua primeira apresentação pública através da Conferência Anpei
Lastro tecnológico 10% Tecnologia não lastreou a geração de valor da iniciativa, ou sem relato a respeito Relatos parciais ou incompletos sobre a utilização de tecnologia como elemento de geração de valor Tecnologia é um dos elementos de geração de valor, mas não o principal A tecnologia se caracteriza como principal elemento de geração de valor da iniciativa relatada
Estágio do esforço inovador 15% Sem relatos ou sem evidências sobre o estágio de aplicação da iniciativa Solução ainda não introduzida no negócio ou sem resultados quantitativos mensurados Solução já introduzida no negócio, porém com resultados quantitativos mensurados em estágios iniciais (primeiro ciclo de avaliação) Solução introduzida no negócio, com resultados quantitativos mensurados há mais de um ciclo e já com aprimoramentos implementados

A pontuação e o ranqueamento serão utilizados para classificar os trabalhos, os quais poderão obter os seguintes resultados:

  • Trabalho aprovado para apresentação oral e da vivência sobre a iniciativa, produto ou serviço;
  • Trabalho aprovado para apresentação oral;
  • Trabalho aprovado para compor os registros da Conferência;
  • Trabalho não classificado.

Dica importante: Lembre-se de que a descrição do case está limitada a 700 palavras. Por isso, é muito importante escrever a descrição com informações relevantes para a avaliação dos critérios citados acima. As informações não relacionadas aos critérios serão desconsideradas para fins de avaliação dos cases. 

Os cases serão avaliados pelo Comitê Técnico com garantia de sigilo absoluto durante todo o processo. Poderá sugerir alterações e recomendações para o aprimoramento dos trabalhos. Este processo é de competência exclusiva do Comitê Técnico, que não divulgará informações a este respeito; não cabendo recursos.

Embora a posição no ranking seja o principal critério de decisão para priorização dos cases a serem apresentados na Conferência, o Comitê Técnico também poderá considerar outros fatores nesta priorização. Em especial, o Comitê buscará garantir que o mix de casos a serem apresentados (i) cubra, de forma adequada, todas as perspectivas que se deseja discutir na Conferência e (ii) represente uma ampla diversidade de organizações.

RESUMO DO TRABALHO DE AVALIAÇÃO

  • 1 - Os cases recebidos serão distribuídos para os avaliadores. Esta distribuição será realizada com atenção para eliminar conflito de interesses.
  • 2 - Cada case será avaliado por duas pessoas.
  • 3 - Cada avaliador receberá instruções e um login/senha para acessar o formulário de avaliação.
  • 4 - Ao final da avaliação, teremos um relatório de todos os cases com as devidas notas.

DICAS PARA A INSCRIÇÃO

Os resumos devem ser apresentados considerando as seguintes características:

  • Conter, no início, somente o título completo do artigo;
  • O texto do resumo deve ter de 500 (quinhentas) a 700 (setecentas) palavras;
  • O conteúdo deve ser sucinto e direto destacando claramente aspectos relevantes do artigo, tais como: conclusões, resultados obtidos, vantagens e adequações de métodos utilizados, tratamentos originais, dentre outros.

PATROCINADORES